imagem que representa a logomarca do Dr. André Ferrari
imagem que representa um ícone de relógio HORÁRIO DE ATENDIMENTO
Segunda a sexta: das 8h às 18h

Câncer nos ossos tem cura?

Postado em: 17/07/2024

Câncer nos ossos tem cura?

O Câncer nos Ossos é uma condição médica séria que requer atenção especializada. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), aproximadamente 2.700 novos casos de câncer ósseo são diagnosticados anualmente no Brasil. 

Essa neoplasia pode se manifestar de duas formas principais: como um câncer primário, originando-se diretamente nos ossos, ou como uma metástase, proveniente de outras regiões do corpo, como pulmões, próstata ou mama.

Hoje vou trazer algumas considerações sobre essa condição e seu tratamento. Espero que a leitura possa ajudar. Podemos começar?

Manifestações clínicas do câncer nos ossos

Os tumores ósseos podem apresentar sintomas como aumento de volume ósseo e dor persistente, que frequentemente se intensifica durante a noite. 

Estes sintomas, especialmente quando persistem por mais de duas semanas, são motivos de alerta que devem levar o paciente a procurar avaliação médica. 

O “Câncer nos Ossos” também pode começar de forma silenciosa, não apresentando sintomas e os sinais inicialmente. Essa consideração é importante especialmente para quem tem histórico familiar da doença, o que aumenta as chances de desenvolvê-la.

Um especialista poderá realizar uma série de exames clínicos e de imagem, como radiografias, tomografias computadorizadas e ressonâncias magnéticas, para investigar a existência da doença.

Particularidades em pacientes idosos

Em pacientes com mais de 50 anos, o câncer ósseo frequentemente decorre de metástases de outros cânceres, refletindo a propagação de células cancerígenas para os ossos. 

Nesses casos, o tumor pode substituir parte do tecido ósseo saudável por tecido anormal, comprometendo a resistência do osso e aumentando o risco de fraturas.

Tumores ósseos benignos e malignos

Alguns tumores ósseos são benignos e podem desaparecer sem intervenção médica, embora o acompanhamento regular com um especialista seja crucial para monitorar qualquer mudança que possa sugerir malignidade.

Por outro lado, os tumores malignos exigem um tratamento que pode variar consideravelmente dependendo de se o tumor é primário ou metastático.

Abordagens de tratamento para o câncer nos ossos

O tratamento de tumores ósseos malignos pode ser feito, por exemplo, com:

  • Radioterapia: Utilizada para fortalecer os ossos e prevenir fraturas, ou para aliviar a dor causada pela pressão do tumor sobre estruturas ósseas ou nervosas.
  • Quimioterapia: Empregada para tratar o câncer sistemicamente, ajudando a reduzir o tumor ou eliminar células cancerígenas que se espalharam além do local original.
  • Cirurgia: Realizada para a remoção do tumor.
  • Outras modalidades: Também existem outras modalidades de tratamento que podem ser consideradas, como a imunoterapia, a terapia-alvo e os tratamentos de suporte. A indicação varia de caso para caso.

Progressos no tratamento e prognóstico

Avanços significativos no tratamento do câncer ósseo nos últimos anos melhoraram drasticamente os prognósticos. 

Os resultados se mostram cada vez melhores, inclusive no que diz respeito às possibilidades de cura. 

Mesmo em casos em que não hajam caminhos para curar a doença, porém, existem várias estratégias que podem ser aplicadas para promover o bem-estar e a qualidade de vida integral:

Diagnosticando o câncer nos ossos

Se você tem histórico familiar de qualquer tipo de câncer nos ossos, não deixe de manter uma acompanhamento regular, incluindo a realização de exames, mesmo se não tiver nenhum sintoma.

Para além disso, quaisquer sintomas persistentes ou inexplicados devem sempre ser avaliados por um médico. 

Como médico dedicado à oncologia ortopédica, compreendo a ansiedade que um diagnóstico de câncer nos ossos pode gerar. 

É por isso que a comunicação clara e o suporte contínuo durante todo o processo de tratamento são fundamentais.

Suporte integral ao paciente

Além das opções de tratamento médico, é essencial oferecer um suporte abrangente que aborde as necessidades emocionais, psicológicas e físicas dos indivíduos. 

Este suporte inclui acesso a serviços de aconselhamento, grupos de apoio, e programas de reabilitação que ajudam os pacientes a lidar com as mudanças em seus corpos e em suas vidas.  

Educar os indivíduos sobre o que esperar durante o tratamento também pode ajudar a reduzir a ansiedade e prepará-los melhor para enfrentar os desafios à frente.

Acompanhamento a longo prazo

O acompanhamento após o tratamento é outra área crítica. Este seguimento não só ajuda a monitorar a recorrência do câncer, mas também assegura que quaisquer complicações tardias sejam geridas prontamente. 

Consultas regulares permitem avaliar a eficácia do tratamento e ajustar os planos conforme necessário, garantindo que os cuidados permaneçam personalizados e focados nas necessidades individuais de cada um.

A abordagem ao tratar o câncer nos ossos deve ser holística e centrada no paciente, garantindo que todas as facetas da doença sejam abordadas. Acredito que cada paciente merece uma estratégia de tratamento que não apenas lute contra a doença, mas que também promova a melhor qualidade de vida possível.

Se você ou um ente querido está enfrentando um diagnóstico de câncer nos ossos, encorajo-o a entrar em contato e discutir como podemos personalizar seu plano de tratamento para atender às suas necessidades. Envie uma mensagem pelo WhatsApp!

Dr. André Ferrari de França Camargo
Oncologia Ortopédica
CRM 124.892 | RQE 68641 

Leia também:

Este post foi útil?

Clique nas estrelas

Média / 5. Votos

Seja o primeiro a avaliar este post.


imagem que representa a logomarca do whatsapp