imagem que representa a logomarca do Dr. André Ferrari
imagem que representa um ícone de relógio HORÁRIO DE ATENDIMENTO
Segunda a sexta: das 8h às 18h

Câncer Ósseo: como a Radioterapia Estereotática está ajudando no tratamento

Postado em: 17/07/2023

A Radioterapia Estereotática é uma abordagem avançada e precisa no tratamento do câncer. Ela vem contribuindo inclusive para o tratamento do câncer ósseo, ajudando, em certos casos, a reduzir os impactos nos tecidos afetados. Continue sua leitura e saiba mais sobre essa intervenção!

O que é a Radioterapia Estereotática e quais as suas indicações?

A Radioterapia Estereotática é um tipo avançado de tratamento de radioterapia que visa fornecer doses precisas e concentradas de radiação a um tumor específico. No caso do câncer ósseo, essa modalidade costuma ser indicada quando há a presença de metástases ósseas, que são tumores secundários que se espalharam para os ossos a partir de outras áreas do corpo. 

Essas metástases podem causar dor, fraqueza e comprometer a função óssea. A radioterapia estereotáctica é particularmente eficaz no tratamento do câncer ósseo porque permite a administração de doses altas de radiação diretamente no tumor, reduzindo os danos às estruturas saudáveis circundantes.

Câncer Ósseo

Isso é possível graças à precisão e exatidão dos equipamentos utilizados, como aceleradores lineares e sistemas de imagem 3D. Além de controlar a dor e melhorar a qualidade de vida do paciente, a radioterapia estereotáctica também pode ajudar a reduzir o tamanho das metástases ósseas, retardando sua progressão e ajudando a preservar a integridade das estruturas ósseas. 

Em alguns casos, essa modalidade pode ser combinada com outros tratamentos, como a cirurgia, para obter resultados ainda melhores.

É importante ressaltar que a indicação da radioterapia estereotáctica para o tratamento do câncer ósseo depende da avaliação individual do paciente, levando em consideração fatores como o tamanho e localização das metástases, a saúde geral do indivíduo e outras opções de tratamento disponíveis. Portanto, é fundamental consultar um oncologista especializado para discutir as melhores opções de tratamento para o seu caso específico.

Como funciona a Radioterapia Estereotática?

A Radioterapia Estereotáctica requer uma cuidadosa preparação e execução. O processo geralmente envolve as seguintes etapas:

Avaliação

Antes de iniciar o tratamento, o paciente passa por uma avaliação completa, incluindo exames de imagem, como tomografia computadorizada (TC) e ressonância magnética (RM). Esses exames ajudam a determinar a localização precisa do tumor e a planejar o tratamento.

Planejamento

Com base nas imagens obtidas, uma equipe multidisciplinar composta por oncologistas, radioterapeutas e físicos médicos cria um plano de tratamento personalizado. Isso envolve identificar o número de sessões de radioterapia, as doses de radiação necessárias e a forma como os feixes serão direcionados ao tumor.

Imobilização

Durante o tratamento, é essencial garantir que o paciente permaneça imóvel e na mesma posição para garantir a precisão do tratamento. Dispositivos como máscaras faciais ou almofadas são usados para imobilizar a parte do corpo a ser tratada.

Administração da radioterapia

No dia do tratamento, o paciente é posicionado com cuidado e os equipamentos de radioterapia estereotáctica são utilizados para entregar a radiação de forma precisa ao tumor. Isso pode incluir o uso de aceleradores lineares, sistemas de imagem 3D e técnicas avançadas, como radioterapia de intensidade modulada (IMRT) ou radiocirurgia estereotáctica (SRS).

Acompanhamento 

Após o tratamento, o paciente é acompanhado regularmente pela equipe médica para monitorar a resposta ao tratamento, controlar os efeitos colaterais e ajustar a terapia, se necessário.

É importante ressaltar que esse é um procedimento complexo que requer experiência e conhecimento especializado. Cada etapa é cuidadosamente planejada e executada para garantir a máxima eficácia no tratamento do câncer.

A “RADIOTERAPIA ESTEREOTÁTICA” representa um marco significativo no tratamento do câncer, proporcionando doses precisas de radiação ao tumor. Com seu potencial de melhorar os resultados terapêuticos e a qualidade de vida dos pacientes, essa abordagem continua a evoluir e a oferecer esperança na luta contra essa doença.

Esperamos que tenha gostado de saber mais sobre o assunto! Se você quer conversar sobre o diagnóstico ou tratamento do câncer ósseo, não deixe de entrar em contato para agendar um horário com o Dr. André Ferrari.

Leia também:

Como é feito o diagnóstico de displasias e quais exames são utilizados?

Este post foi útil?

Clique nas estrelas

Média / 5. Votos

Seja o primeiro a avaliar este post.


imagem que representa a logomarca do whatsapp