imagem que representa a logomarca do Dr. André Ferrari
imagem que representa um ícone de relógio HORÁRIO DE ATENDIMENTO
Segunda a sexta: das 8h às 18h

Oncologia Ortopédica: o papel da reabilitação física e da fisioterapia no tratamento do câncer nos ossos

Postado em: 10/01/2024

A reabilitação e a fisioterapia têm um papel importante na Oncologia Ortopédica, promovendo o bem-estar e o suporte adequado para os pacientes. As técnicas devem ser utilizadas de forma personalizada, com a orientação de um profissional qualificado.

Hoje vamos trazer um resumo de como funcionam essas práticas. Continue a leitura para conferir!

Oncologia Ortopédica: o papel da reabilitação física e da fisioterapia no tratamento do câncer nos ossos

Qual o papel da reabilitação e da fisioterapia na Oncologia Ortopédica?

A reabilitação física e a fisioterapia desempenham papéis importantes na Oncologia Ortopédica, contribuindo para o bem-estar dos pacientes. A intervenção fisioterapêutica pode ser indicada como um tipo de estratégia para minimizar efeitos colaterais de procedimentos como cirurgias, quimioterapia e radioterapia. 

A fisioterapia também atua na prevenção e mitigação de questões como fraqueza muscular, rigidez articular e fadiga, contribuindo para a mobilidade, força e flexibilidade. 

Além disso, a fisioterapia pode atuar na gestão da dor. Técnicas como exercícios terapêuticos, mobilização articular e técnicas de relaxamento, são empregadas para promover alívio e bem-estar.

A reabilitação física também tem um impacto positivo na saúde mental dos pacientes, contribuindo para sua autoestima e confiança. A fisioterapia oncológica aborda as necessidades específicas dos pacientes, adaptando os programas de exercícios conforme a condição física e a fase do tratamento. Isso garante abordagens individualizadas e seguras, promovendo a adesão dos pacientes aos planos de reabilitação.

Como funcionam a fisioterapia e a reabilitação na Oncologia Ortopédica?

A reabilitação física e a fisioterapia no tratamento do câncer nos ossos buscam não apenas mitigar efeitos colaterais, mas também promover a qualidade de vida dos pacientes. Confira a seguir alguns pontos que compõem essas abordagens.

Desenvolvimento de programas personalizados

A fisioterapia na oncologia ortopédica atua de maneira abrangente, desenvolvendo programas de reabilitação específicos para as demandas de cada indivíduo. Os ortopedistas podem recomendar exercícios e o fisioterapeuta realiza uma avaliação e cria um plano de acordo com as demandas de cada caso e práticas que se adaptem a cada paciente.

Reabilitação musculoesquelética

Um componente comum da fisioterapia no câncer ósseo é a reabilitação musculoesquelética. Isso inclui exercícios terapêuticos projetados para fortalecer os músculos circundantes e promover a estabilidade articular.

Contribuições para a mobilidade

A fisioterapia utiliza técnicas de mobilização e alongamento para favorecer a amplitude de movimento, reduzindo a rigidez e facilitando a retomada das atividades diárias. 

Além disso, terapias manuais podem ser empregadas para aliviar a dor e melhorar a função das articulações afetadas.

Gestão de dor

A gestão da dor é uma prioridade na reabilitação física de pacientes com câncer ósseo. Técnicas de fisioterapia, como massagem terapêutica, liberação miofascial e exercícios específicos, são utilizadas para reduzir a dor, melhorar a circulação sanguínea e promover o relaxamento muscular. 

Isso não apenas melhora o conforto do paciente, mas também contribui para a sua capacidade de realizar atividades.

Conscientização e orientação

A reabilitação física no câncer ósseo não se limita apenas ao ambiente clínico. Os fisioterapeutas frequentemente incentivam a continuidade dos exercícios em casa, fornecendo aos pacientes ferramentas e estratégias para manter a força muscular, a flexibilidade e a mobilidade. A educação sobre a importância da atividade física na recuperação de complicações a longo prazo é uma parte essencial desse processo.

Em suma, a reabilitação física e a fisioterapia desempenham um papel integrado e abrangente no tratamento do câncer nos ossos. Essas terapias personalizadas não apenas aliviam os sintomas, mas também orientam os pacientes e contribuem em diferentes situações da oncologia ortopédica.

Esperamos que tenha gostado de saber mais sobre o assunto. Para ter informações sobre o trabalho do Dr. André, você pode entrar em contato pelo whatsapp!

Leia também:

Câncer Ósseo: como a equipe multidisciplinar trabalha junta para o melhor tratamento

Este post foi útil?

Clique nas estrelas

Média / 5. Votos

Seja o primeiro a avaliar este post.


imagem que representa a logomarca do whatsapp